BIBLIOTECA NACIONAL





Pensei bastante e decidi começar a primeira postagem com a nossa Biblioteca Nacional, tive o imenso prazer de fazer duas visitas, uma visita guiada e outra visita como estudante de biblioteconomia em uma viajem com os alunos do curso de Biblioteconomia da UFES.

Tive o prazer de ver de perto o Livro de Horas, século XV, a Bíblia de Mogúncia (Bíblia Latina), primeiro impresso que contém data, lugar de impressão e nome do impressor no colofão. Pergaminho, com letras capitais feitas a mão com tinta azul e vermelha e varias outras maravilhas. Não dá pra descrever como foi toda a visita e tudo que vi só posso dizer que foi uma experiência incrível! Quem puder não deixe de visitar esse tesouro brasileiro.


Foto: Wikipedia


A  Biblioteca Nacional é a guardiã da memória gráfica brasileira, uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo e a maior biblioteca da América Latina. Seu acervo está calculado em cerca de 9 milhões de itens 


O início da Real Biblioteca no Brasil está ligado a um dos mais decisivos momentos da história do país: a transferência da rainha D. Maria I, de D. João, Príncipe Regente, de toda a família real e da corte portuguesa para o Rio de Janeiro, na época da invasão de Portugal pelas forças de Napoleão Bonaparte, em 1808. Junto com a Família Real e sua corte veio também tudo aquilo que representava a monarquia: a prataria, as joias, as louças e a Real Biblioteca – com um rico acervo construído com empenho por D. José I, avô de D. João VI. . Eram 60 mil itens, entre livros, manuscritos, documentos de Estado, mapas, moedas e medalhas.



Em  29 de outubro de 1810 a Biblioteca Nacional ganha um imponente prédio para abrigar o seu acervo. Localizado na então Avenida Central (hoje Avenida Rio Branco), o prédio simbolizava a chegada da modernidade a uma importante instituição pública, sendo esta data considerada oficialmente como a da fundação da Real Biblioteca.


Em 1814, a Biblioteca foi aberta ao público, perdendo o caráter particular e deixando de estar ligada apenas à realeza. Em 1821, D. João VI retorna a Portugal e leva embora importantes documentos referentes à história de seu país. Mas um acervo muito grande e importante ainda permaneceu aqui, gerando disputa, logo após a Independência, entre Portugal e o recém-nascido Brasil. Portugal pediu indenização pelos bens deixados na ex-colônia. Um desses bens era a Biblioteca. O Brasil, representado por D. Pedro I, pagou a (alta) indenização exigida e a Real Biblioteca ficou definitivamente em terras brasileiras.
O período das reformas urbanas no Rio de Janeiro tornou-se propício para atender às demandas de espaço e modernização da Biblioteca. Decidiu-se pela construção de um grande prédio que se integrasse à arquitetura da recém-aberta Avenida Central e que fosse capaz de receber, durante muitos anos, novos livros e documentos.


A Fundação Biblioteca Nacional é a única beneficiária da Lei 10.994 de 14 de dezembro de 2004. O principal objetivo da lei do Depósito Legal é assegurar o registro e a guarda da produção intelectual nacional, além de possibilitar o controle, a elaboração e a divulgação da Bibliografia Brasileira corrente, bem como a defesa e a preservação da língua e da cultura nacionais. É o mais poderoso auxiliar no cumprimento de sua finalidade de proporcionar a informação cultural nas diferentes áreas do conhecimento humano com base na produção intelectual brasileira e nas obras mais significativas da cultura estrangeira.



O prédio atual da Fundação Biblioteca Nacional teve sua pedra fundamental lançada em 15 de agosto de 1905 e foi inaugurado cinco anos depois, em 29 de outubro de 1910. O prédio foi projetado pelo General Francisco Marcelino de Sousa Aguiar, e a construção foi dirigida pelos engenheiros Napoleão Muniz Freire e Alberto de Faria. Integrado à arquitetura da recém-aberta Avenida Central, hoje Avenida Rio Branco, o prédio é de estilo eclético, em que se misturam elementos neoclássicos. As instalações do novo edifício correspondiam na época de sua inauguração a todas as exigências técnicas: pisos de vidro nos armazéns, armações e estantes de aço com capacidade para 400.000 volumes, amplos salões e tubos pneumáticos para transporte de livros dos armazéns para os salões de leitura.










Fonte:


10 comentários

  1. Nossa aquela escadaria parace do Museu Ipiranga, eu estive lá uma vez soh, achei bem legal a biblioteca, confesso que na minha cidade eu passei horas dentro de uma quando era mais nova..mas nãooo do tamanho dessa ai, parece até fora do brasil neh?
    Gostei muito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A primeira vez que a BN levei um choque kkkkk as bibliotecas da minha cidade são minusculas comparada a BN. Coisa de primeiro mundo! é uma pena que as autoridades não veem dessa forma, a BN tem passado por muitos problemas de infraestrutura, toda essa construção linda e importante está em risco.

      Excluir
  2. Que linda!
    Amo visitar bibliotecas
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias
    http://livroterapias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos duas, esse foi um dos motivos que me levaram a fazer biblioteconomia me sinto muito bem dentro de bibliotecas :)

      Excluir
  3. Que coisa de loucoooo, eu me perderia numa boa aí dentro, rsrs.

    Que sonho hein!

    Vanessa - Blog do Balaio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também me perderia Vanessa, ainda bem que tinha uma pessoa nos guiando, na verdade me perderia com muita felicidade srsrrs

      Excluir
  4. Oi, Jéssica! Adorei o post. Eu vivo enviando originais para registro na BN, mas nunca tinha visto fotos do lugar. É realmente impressionante!

    Mas, na verdade, entrei aqui no blog por outro motivo.
    Você preencheu o formulário para parceria comigo, mas eu esqueci só um pequeno DETALHE: qual é o seu e-mail?? Haha.. Fui responder a você e descobri que não tinha perguntado!

    Então, mande para mim: contato@karensoarele.com.br

    Muitos beijos!!
    Karen Soarele

    ResponderExcluir
  5. Nossa fiquei com invejinha brava... Quero tanto conhecer e parabéns pelo post
    Agora duas vezes?! Seria tudo pra mim rs
    Bjs Jess

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A segunda visita foi ainda melhor que a primeira, tive a chance de visitar setores que não recebem visita. Fique tranquila mais cedo ou mais tarde você terá sua chance de conhecer srsrrs

      Excluir
  6. Jéssica, que coisa mais linda...eu ficaria a minha vida ai dentro..parabéns pelo poste e pela visita é claro...


    Beijokas!

    Fê!

    ResponderExcluir

Olá!
Sua opinião é muito importante para mim.
Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu retribuir a visita.
Obrigada :D
Beijos Jéssica Rodrigues

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...