RESENHA




Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê…(SKOOB).

Fischer, M. C.: 14 anos, 55 quilos, QI acima de 155, expressão sempre impassível, portador da Síndrome de Asperger (condição neurológica relacionada ao autismo), não suporta ser tocado, não gosta de azul, precisa de cartões de memorização para reconhecer as expressões faciais das pessoas. Assim vos apresento Colin Fischer!!


 "A vida é um mistério. E o que poderia ser melhor do que isso?" (p. 176)



Portador da Síndrome de Asperger, Colin foi diagnosticado como altamente operacional, apesar das poucas habilidades sociais e problemas de interação. Em seu primeiro e horrível dia na escola, Colin tem sua cabeça enfiada no vaso sanitário pelo valentão Wayne Connelly, mas isso não é exatamente um problema para ele, sua real preocupação foi o fato de Wayne tê-lo tocado sem sua permissão. Melissa, a única amiga de Colin, está comemorando seu aniversário na cantina da escola e tudo está correndo como deveria, até que uma arma dispara, ninguém sabe de onde a tal arma veio ou a quem ela pertence. Wayne portador de um histórico de confusões é tido como principal suspeito, mas Colin pode provar sua inocência, não tem como Wayne ter sido a pessoa que trouxe a arma para a escola, pois a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê. Colin sairá de sua zona de conforto para provar a inocência daquele que enfiou sua cabeça no vaso sanitário? Sim! Mas Por quê? Simples, Wayne é inocente! 


Recebi "Colin Fisher" em parceria com o blog Arca Literária. Mais uma vez criei muitas expectativas respeito de um livro, afinal Colin é tido como “Um Sherlock Holmes do nosso tempo”, isso me fez acreditar que seria um super livro de investigação, mas não foi
:( Mesmo assim foi uma leitura incrível, simplesmente porque Colin é incrível, um adolescente muito inteligente que está aprendendo a lidar com sua condição, onde precisa desenvolver métodos de socialização e lutar contra tudo aquilo que o assusta. Além de nos mostrar como o autismo é visto por muitas pessoas. Com uma capa que atiça nossa curiosidade, um texto leve e divertido, e capítulos curtos, com várias referências a livros, filmes e séries, Colin Fischer se transforma em leitura de um dia, pena que não consegui isso. O livro possui carinhas no começo da cada capítulo, o que me fez imaginar como seria o caderno de anotações de Colin, o mais legal e interessante foram as notas de rodapé – gigantes em sua maioria. Isso não foi um problema a maioria delas me faziam rir mais do que informavam alguma coisa, por falar em nota de rodapé... O filme Rain Man, com Dustin Hoffman, é bom. Mas eu e Colin concordamos que o filme Duro de Matar, estrelado por Bruce Willis, é barulhento e infinitamente melhor e deveria ter ganhado o Oscar de Melhor filme em 1988 :)
 
O final deixou margem para uma sequência não confirmada pelos autores Asheley Edward Miller e Zack Stentz. Bom, não é um livro fabuloso e profundo, até mesmo porque o único personagem que conhecemos mais a fundo é Colin, sendo todos os outros superficiais, mesmo assim indico como uma leitura descompromissada, aquela de um sábado à tarde apenas para relaxar a mente. Fica a dica!


NOS ACOMPANHE:
JÉSSICA RODRIGUES

Um comentário

  1. Olá Jéssica!!! Saudades de passar pro aqui. Hummmmmmmmmmmm... esse é um liro que a capa não ganha, concorda? Mas lendo a sua resenha, e imaginado como será Colin, a capa se explica. fiquei curiosa, porque essa temática abordada, um personagem com Asperger e tudo mais, é um estilo que gosto muito de ler. Dica anotada.
    bjoks
    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá!
Sua opinião é muito importante para mim.
Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu retribuir a visita.
Obrigada :D
Beijos Jéssica Rodrigues

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...