[RESENHA TRIPLA] Série A Seleção



Oi gente, enfim consegui ler a trilogia A Seleção.
O post tem a resenha dos três livros da série, por este motivo ficou grandinho. 
Espero que gostem ;)





Acho que fui com muita sede ao pote, mesmo tendo lido os 3 livros em 4 dias não posso dizer que me apaixonei pela história (Snif!!!). Todos falaram tão bem que eu tinha certeza que iria amar de paixão. Nenhum dos personagens me conquistaram de verdade, nem mesmo o fofo do Maxon, ele me pareceu muito fraquinho para um príncipe. Ok, ele viveu no palácio e não sabia como era exatamente as coisas lá fora, sendo muito inocente em relação a muitas coisas. Claro que no segundo livro fiquei morrendo de pena dele e comecei a vê-lo de um outro ângulo.

Aspen, de todos foi o mais chato, na verdade não consegui entender muito bem qual era dele. O romance dos dois deixou a sensação de “está faltando alguma coisa”. América, não foi a protagonista forte que eu tanto desejei conhecer.  Muito imatura, indecisa e meio louca, às vezes, esse último é um elogio. Ela não soube guardar segredos importantes e agiu muitas vezes no impulso, o que a deixou muito encrencada. O que mais gostei foi a ligação de América com seu pai, o diálogo dos dois sempre recheado de sentimentos E cumplicidade.

O livro é categorizado como uma distopia, ao meu ver não deveria. A autora pecou muito em não se aprofundar na causa dos rebeldes e nem dá o espaço necessário para eles, a impressão que eu tinha é que eles eram os vilões como se lutasse contra algo que na verdade era bom, e essa não era a situação. O livro ficou muito preso no dia-a-dia das garotas e as dúvidas amorosa de América, eu classificaria apenas como um romance juvenil. Imaginei que teria sido legal se os capítulos fossem intercalados por um outro narrador, um que fizesse parte dos rebeldes e apresentasse o lado deles. Talvez assim tivesse um pontinha de distopia.






No segundo livro começamos a conhecer o Rei, e vemos como ele é um personagem detestável. Sua bondade e generosidade não passam de uma fachada, até mesmo a formação de Iléa não é exatamente o que pensamos. Algumas teorias sobre o fundador do páis, Gregory Iléia, mostram que ele não foi o salvador que todos pensavam, uma sucessão de fatos me aproximou mais de América, e me mostrou uma personagem mais profunda e nada supérflua.
Esperava que no segundo volume o príncipe Maxon evoluísse mais, em alguns momentos acreditava que ele iria crescer como personagem e assumir as rédeas, mas não foi exatamente assim. Continuou sem personalidade e sem presença.

A parte distópica é um pouco mais explorada nesse segundo livro, mesmo assim fiquei com várias interrogações sobre os rebeldes, espera vê-los e entendê-los melhor e assim sair um pouco do mundo das selecionadas, mas a autora não fez isso. Apesar de alguns fatos vagos o livro termina de forma que nos deixa ansiosos pela continuação, mesmo que não esteja gostando do rumo da história, um leitor curioso (como eu rs) não irá resistir e seguirá correndo para A Escolha, tenho que admitir que a Kiera Cass soube finalizar os dois primeiros livros e assim prender o leitor.





Enfim o último livro. A série É excelente? Não. É ruim? Não.
O final foi completamente previsível, acredito que no primeiro livro todos já saibam o que irá acontecer. Neste terceiro livro a autora me deixou um pouco mais feliz com a abordagem sobre os rebeldes, não foi exatamente o que queria mas sanou algumas dúvidas e mostrou qual era a real situação de Iléa.

Maxon me conquistou e se mostrou um príncipe de verdade em vários momentos. Também conhecemos um pouco mais da família de América e vemos que ela está realmente pronta para o que der e vier. Os aplausos vão para Celeste, se é para escolher um personagem favorito é ela. Celeste amadureceu durante todos os livros e no último vimos uma menina bem diferente daquela mimada e arrogante.

Infelizmente tive que me despedir de alguns personagens, sim Kiera também gosta de matar gente querida. Uma morte em especial me deixou muito triste e zangada... Poxa Kiera!

Como nem tudo são flores, o final deixou aquela sensação de desespero para terminar a história. Infelizmente, tudo o que eu espero de uma distopia começou a acontecer a partir da metade do último livro, quando vi a quantidade de páginas que falta e mais o tanto de coisas que tinha para acontecer bateu o desespero. E como imaginado, o final foi clichê e sem surpresa, apesar de trágico e fofo em alguns momentos. O que mais me incomodou foi a falta de detalhes sobre o casamento, muitas coisas me decepcionaram na trilogia mas cheguei ao final com a esperança de encontrar o casamento mais glamoroso e emocionante de todos os livros (que li), mas não encontrei.

É um livro perfeito para uma tarde de preguiça ou uma noite de insônia. A leitura flui de forma rápida e nada arrastado, você torce pela protagonista e pelas outras garotas também (pelo menos eu).
Algumas partes são divertidas e fofas, se você espera um livro distópico e reflexivo lamento dizer que não encontrará nesta série, mas terá boas horas de leitura. Agora serei chata, como é parecido com Jogos Vorazes!! Céus!! Isso quase me fez desistir no primeiro livro, as semelhanças são imensas e até aparece um pingente de passarinho que me soou familiar.

Mesmo assim é uma trilogia que gostei, aprendi a amar e a odiar os personagens e não me arrependo de ter lido. Não estará na lista dos favoritos mas sempre indicarei para leitores mais jovens, na faixa dos 12-15 anos, acredito que nessa idade (julgando pelas minhas experiências) muitos leitores(as) não são tão exigentes... Admito, é viciante e fofo!
Estava esquecendo... as capas são perfeitas ♥




***





A Herdeira é o quarto livro da série e conta a história de Eadlyn Schreavefilha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.






Contos da Seleção: O Príncipe & O Guarda - Os dois contos que se passam no universo criado por Kiera Cass, autora da trilogia A Seleção. Em “O Príncipe e O Guarda”, o leitor pode acompanhar de perto os pensamentos e emoções dos dois homens que lutam pelo amor de America Singer. Antes de America chegar ao palácio, já havia outra garota na vida do príncipe Maxon. O conto O príncipe não só proporciona um vislumbre das reflexões de Maxon nos dias que antecedem a Seleção, como também revela mais um pouco sobre a família real e as dinâmicas internas do palácio. Descobrimos como era a vida do príncipe antes da competição, suas expectativas e inseguranças, assim como suas primeiras impressões quando as trinta e cinco garotas chegam. Para America, a vida antes da Seleção também era muito diferente. A começar pelo fato de que ela estava completamente apaixonada por um garoto chamado Aspen Leger. Criado como um Seis, ele nunca imaginou que acabaria se tornando membro da guarda do palácio. Em O guarda, acompanhamos Aspen a partir do momento que o grupo de trinta e cinco garotas da Seleção é reduzido para a Elite, conhecemos sua rotina dentro das paredes da casa da família real — e as verdades sobre esse mundo que America nunca chegou a conhecer. Esta antologia inclui, ainda, um final estendido do conto O Príncipe; conteúdos extras exclusivos, como uma entrevista com a autora e dados inéditos sobre os personagens; além dos três primeiros capítulos de A escolha





Diário da Seleção - Baseado na série de maior sucesso da Seguinte, este diário traz uma atividade para cada dia do ano. Com design especial, o Diário propõe que as fãs reflitam sobre o universo da série, escrevam sobre si mesmas, imaginem o que fariam caso fossem rainhas, criem desenhos, elaborem listas... e depois compartilhem tudo com as amigas! 









14 comentários

  1. Olá! Tenho vontade de ler essa série, mas às vezes fico com receio haha Como você disse, acho que a autora deveria desenvolver também a distopia, e não apenas o romance. Outro ponto que me deixa com medo é a protagonista. Difícil achar alguém que goste dela e acho que uma boa personagem principal é essencial. Enfim, quero dar uma chance à obra, mas já sei que, assim como você, não vou achar excelente. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Sabe como foi para mim ler sua resenha? Foi triste kkkkkkkkkk Não porque você não gostou da série, mas porque achou o meu lindo, perfeito e maravilhoso Aspen o personagem mais chato, na minha opinião ele é o melhor.
    Senti o mesmo que vc, sobre o desespero para terminar a série kkk acho que a autora correu com a história e acho que não teria necessidade de um 4° livro, mas eu vou ler kkkkk, vamos ver o que ela vai aprontar.
    Amei a resenha.
    Beijos

    Coleções Literárias

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não curto muito a ideia da série, ma passa o conceito de objetificação de pessoas, não consigo ver beleza nela, infelizmente.
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu tenho essa série aqui em casa, mas ainda não tinha ficado muito animada para ler ela, sabe? Mas agora lendo a sua resenha fiquei mais curiosa, pois parece ser uma série bacana mesmo e gostei de ver que os segundo e terceiro volume são melhores que o primeiro, adoro quando a série se torna melhor durante os volumes. Enfim, adorei a sua resenha tripla, achei uma ideia super bacana e espero ler em breve a série o/

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi tudo bem?
    Eu não curto muito essa serie, já vi varias resenhas,mais ainda não consegui me interessar.
    http://literaturaparaosaber.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Jéssica, você disse tudo o que eu acho dessa série: "O livro é categorizado como uma distopia, ao meu ver não deveria... é um romance juvenil."
    Eu não li a série, ainda, mas sempre tive essa impressões: não é distopia.
    Em todas as resenhas que leio o foca é o romance. O gênero distópico são os conflitos rebeldes, o apocalipse, os mais destacados,.

    Adorei a resenha. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oie! Sua resenha está muito boa, mas infelizmente não consegui me sentir atraída pela premissa do livro.

    Um grande beijo!

    Blog Cheiro de Livro Nacional

    ResponderExcluir
  8. Oláá
    Eu amo essa série e adorei a resenha tripla, muito bom saber o que você pensa sobre,, realmente não é uma série espetacular, mas eu adoro o enredo e tudo mais.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Hello ficou ótimo as resenhas, eu li os dois primeiros livros, gostei muito tirando America e a Celeste, A escolha não li por questões obvias que minhas amigas falaram tanto que perdi o tesão, kkkkk mas com a chegada de A herdeira vou ler dos dois juntos! Bjkas

    ResponderExcluir
  10. Essa série é muito amor, toda vez que vejo um post fico com mais vontade de tê- los na minha estante e poder comentar e compartilhar com vcs.....
    nunca li nenhum livro da série, espero em breve comprar...
    bjus

    ResponderExcluir
  11. A princípio eu estava super interessada por essa série. Depois fui lendo as resenhas e fui desanimando cada vez mais. Foco no romance não é o que estou procurando em uma distopia, definitivamente! Fui ficando com mais e mais preguiça. Mesmo depois da sua resenha, não me empolguei e acho que vou riscar mesmo da minha lista.

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Eu li apenas o A seleção, não me cativou a continuar a série.
    A autora não cumpri com a proposta, o cenário é distópico mas o destaque, infelizmente, é o romance.
    Beijinhos :*

    ResponderExcluir
  13. Oi Jé!
    Eu comprei os três livros, mas como a expectativa era muito grande, acabei deixando a leitura de lado até a poeira baixar para não me decepcionar. Agora, ao ler tua resenha, sinto que fiz o certo :D

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi, Jéssica!
    De fato não podemos dizer que a série é excelente, mas acho que eu a classificaria bem perto de "ruim". Mas um ruim bom, sabe? Tipo: eu li sem parar porque a leitura fluiu e gostei da trama. Por outro lado, está bem longe de cumprir o que promete como distopia. Eu vi mais um romance açucarado com um típico triângulo amoroso onde a moça não se decide e faz tantas besteiras que temos vontade de sacudi-la. Essa parte eu detestei, mas mesmo assim não consegui parar de ler. Deve ser alguma magia da Kiera.
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando || Livre-se você também!

    ResponderExcluir

Olá!
Sua opinião é muito importante para mim.
Não esqueça de deixar o link do seu blog para eu retribuir a visita.
Obrigada :D
Beijos Jéssica Rodrigues

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...