[SÉRIE] The Last Ship


Ta aí uma série que me surpreendeu!


Quando meu namorado me apresentou a série achei que não daria em nada e que provavelmente nem terminaria a primeira temporada. Uma série que a maior parte do tempo é um navio? Sério? O que pode acontecer de tão legal?? Foi o que me perguntei, mas o amor falou mais alto e para manter a relação comecei assistir mesmo desconfiada. Depois de 3 episódios... Ok, dá pra assistir, mas o que fazer quando no dia seguinte você descobre que sua mãe virou a noite assistindo e que segundo ela é muito boa... Correr para TV e que comece a maratona de The Last Ship ... Só lembrando que minha família é toda de seriadores do tipo viciados mesmo e quem me levou para esta vida foi minha própria mãe kkkk.




Só agora que fui pesquisar mais para fazer o post e descobri que a série é a adaptação de um livro de 1988 escrito por William Brinkley. Afastados de tudo que está acontecendo em terra eles passam a fazer parte do pequeno grupo de sobreviventes, a tripulação do USS Nathan James precisa descobrir uma forma de sobreviver depois que boa parte da população da Terra é dizimada pelo vírus. A forma de contagio é pelo ar fazendo com que a epidemia se espalhasse rapidamente e se transformasse na pior crise de toda a história da humanidade desde a peste a negra. Como se não bastasse o surgimento de um navio Russo traz novos problemas, além da procura pela cura terão que lutar para que tudo o que foi descoberto não caia em mãos erradas, proteger a Dr. Scott e a pesquisa passa ser a principal missão.

Com uma tripulação de mais de 200 pessoas o Nathan James passa a ter seus próprios conflitos. Todos no navio começam a questionar o que realmente está acontecendo e a luta pela sobrevivência passa a ser um problema de todos. A série dá um show quando se trata de momentos de tensão, é daqueles que fazem você roer todas as unhas e até prender a respiração sem perceber. 



Tom Chandler (Eric Dane) o capitão do navio protagoniza as cenas mais importantes, o peso das decisões de difíceis, é íntegro, determinado e a postura que o personagem assume em todos os momentos nos faz admira-lo, sem esquecer a atuação do ator que está muito boa e para quem acompanhou o início de Grey’s Anatomy irá reconhece-lo. São muitos personagens e cada um muito forte e leal ao capitão e aos EUA. As mulheres tem bastante destaque, não é só a Dra. Scott que é importante para história, a tenente Kara Foster é um dos personagens mais forte e muito importante par ao funcionamento do navio.

Como toda boa série existe o peso das perdas, sim, é muito triste ver companheiros morrendo, a incerteza de como será quando chegarem em terra, se os amigos e familiares estão bem. Em muitos momentos só conseguia pensar “Não morra, não morra,”, “Aí meu Deus vai morrer”, “Ufa! Voltou vivo”, “Não acredito que morreu” e assim sobrevive as duas temporadas, entre lágrimas e sorrisos.



Primeira Temporada
A primeira temporada é extremamente tensa com a busca pela cura e o navio Russo no rastro do Nathan James. Muitos acontecimentos são inseridos já na primeira temporada e não tem aquilo de ficar fazendo mistério até os últimos episódios muitas coisas são apresentadas logo de início, por exemplo: já é possível saber como e onde o vírus surgiu. Nem tudo acontece só no mar, muita coisa também acontecem em terra e nesse momentos as cenas de combate são o destaque.


Segunda temporada
Só para começar... A abertura fica mais bonita e elaborada. A trilha sonora recebe mais destaque que na primeira, resumindo: muita coisa melhora na segunda temporada. Dessa vez temos um submarino na cola do Nathan James, na cola de verdade e isso gera muitos problemas. O núcleo em terra recebe mais destaque após o surgimento de uma seita onde os membros acreditam serem os escolhidos. Nessa segunda temporada o lado humano dos personagens é mais explorado e o dever com a humanidade é colocado em dúvida muitas vezes. 




Gente, eu realmente estou maravilhada por esta série e super ansiosa pela terceira temporada, e fiquei surpresa por não ter visto falar dela pela blogosfera. É certo que muita coisa louca pode acontecer em um navio, somos mais frágeis do que pensamos e infelizmente mesmo diante de uma pandemia global o ser humano pode ser perverso e extremamente egoísta, ou seja, a série traz aquilo que temos de pior e de melhor. Fala de esperança e da importância de lutar por um futuro por pior que ele pareça.

Se estiver cansado de história de pandemias/ e tudo mais sugiro que dê uma chance para The Last Ship, eu leio e assisto muitas séries e filmes com essa pegada e mesmo assim me surpreendi. PARA TUDO... A season final é destruidora e conseguiu criar uma expectativa enorme sobre os próximos acontecimentos. Precisa de mais alguma coisa?
Precisa? Ta bom, assista pelo tenente Danny Green, vale a pena :D


 
É isso galera, espero que tenham gostado do texto que ficou gigante mas foi impossível escrever menos que isso. Super recomendo e assim que chegar a terceira temporada vou vir correndo contar sobre ela para vocês ;)




[RESENHA] Labirinto de Ilusões




Segurem os forninhos que Will e Eva estão de volta \o/ 
A continuação de Labirinto de Espelhos (RESENHA AQUI) chegou para despedaçar nossos coraçõezinhos. 



Trilogia Labirinto # 2 // Autora: Bárbara Negrão // Ano: 2015 // 

Páginas: 372 // Editora: Novo Século // SKOOB



 

Labirinto de Ilusões inicia alguns meses depois dos últimos acontecimentos do primeiro livro. O romance aparentemente calmo de Will e Eva na verdade carrega muitos segredos. Mesmo descobrindo que é importante para o mundo dos vampiros, Eva tenta levar sua vida como se nada tivesse acontecido, aproveitando as férias da escola com as amigas e curtindo seu namorado. Enquanto isso Will, Dante e Edgar continuam procurando uma forma de proteger Eva.


O que aconteceu com Eva para esta enrolada com os vampiros assim? Bem, não posso dizer, tem que ler... Sério gente é muito louco de bom, só uma coisinha... Os vampiros aqui podem sair de dia, e o mais legal é que a autora criou uma explicação genial e extremamente convincente, e é nesse ponto que Eva entre... Leiam!! Leiam!! Leiam!! Rsrs.



Labirinto de Espelhos é um dos livros que mais gostei, mas este segundo volume está muito melhor por vários motivos. Os personagens se mostram mais adultos e mais convictos do que precisam fazer, não tem mimi por aqui. E o melhor de tudo é a escrita da Bárbara Negrão que está mais desenvolvida e a história mais estruturada com todas as suas pontas amarradas.


Dante descobre a localização de um vampiro muito antigo que pode ajuda-los, mas para libertá-lo de sua prisão é preciso embarcar para o outro lado do mundo. E aí começa a história, é perseguição, gente que some, gente que reaparece (Hihi... Quem leu o primeiro vai entender, eu acho rs), vampiro para tudo que é lado, Will desesperado, Eva desesperada e mais um montão de coisas. O livro tem um ritmo frenético com muitos acontecimentos que me deixaram desesperada causando mini infartos. 



O mundo dos vampiros é mais explorado em Labirinto de Ilusões e passamos a entender melhor como eles se organizam e como realmente é o funcionamento dos clãs. O relacionamento de Will e Eva está passando para um nível mais picante e porque não dizer mais maduro. Dante que conquistou meu coração já no primeiro livro passa a ter uma participação maior e temos chance de conhecer mais da sua história que é um tanto triste e surpreendente.

Quando você pensa que a autora esclareceu todos os mistérios eis que surge novos e mais complicados, os conflitos pessoais também se intensificam e a história cresce de forma maravilhosa. Agora ... QUE FINAL FOI AQUELE?? SENHOR!!! Acho que a autora quer me matar, sério! Super, super recomendo a trilogia Labirinto uma história criativa e linda, e sem esquecer da diagramação que está impecável.

Ps.: Leia

Pss.: Leiam mesmo é sério :D




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...